Receita de Conheçam a Debs: Um grande exemplo de como é possível manter a forma depois da maternidade

INGREDIENTES

MODO DE PREPARO

Meu nome é Déborah, mas sou conhecida por todos os meus amigos como Debs.

Venho de uma família onde meu pai era hipertenso, cardíaco e obeso e minha mãe magra, que sempre se cuidou e fez ginástica. Quando pequena eu não gostava de verduras e legumes, mas me alimentava bem, porque minha mãe (desde aquela época) fazia a refeição lixo lá em casa, aos domingos à noite, que era quando podíamos comer pizza com guaraná.

Sempre fiz esportes, nadava, gostava de competir. Aos 16 anos, comecei a ter muitas espinhas e minha mãe me levou a um endócrino em Brasília. Fui diagnosticada com um problema congênito, chamado hiperplasia adrenal congênita. Por causa desse “problema” tive que começar a tomar corticoides. Eram 70 mg por dia e foi aí que engordei pela primeira vez. Todo esse processo coincidiu com a época em que estava prestando vestibular, estudando como uma maluca, então não tinha muito tempo pra pensar em me alimentar bem ou fazer exercícios.

foto 4

Passei no vestibular pra Odonto em Bauru e me mudei pra lá. Quem fez faculdade no interior ou fora de casa, sabe que a vida não é muito fácil. Eu comia no bandeijão – que subsidiado pela Faculdade, então pagávamos um preço simbólico , Morava num pensionato com mais 12 meninas, onde a minha parte na geladeira se resumia a meia prateleira. Fora isso, eu não sabia fazer uma gelatina de pacote. Então, durante a semana era bandeijão. Finais-de-semana, miojo e muito churrasco com cerveja. Nos três primeiros anos de faculdade, engordei 12 kilos. No último ano, não queria me formar daquele jeito, então entrei para o Vigilantes do Peso. Emagreci 10 kg e me formei magrinha! Rs

Passei por uma fase, mais ou menos uns 12 anos, mantendo o peso, me exercitando e quando estava com 35 engravidei. Estava no auge da minha melhooooor forma. Como eu já corria, meu G.O. me deixou continuar correndo durante a gravidez. Corri até a 30 semana, engordei só 8 kg. Quando a Duda nasceu, achei que fosse perder tudo em 15 dias. Mas, na neura de voltar à forma rápido, comecei a correr logo que acabou a quarentena e meu leite começou a secar. O pediatra da minha filha me disse: “Ou você amamenta ou você corre”. Como meu leite estava secando, ele me prescreveu um remédio chamado Equilid, que estimula a produção de leite. Resolvi amamentar e parar de ficar louca querendo meu corpo de volta. Eu só tinha 6 meses pra ficar com ela full time, ela precisava de mim e eu tinha o leite. Achei que seria muuuito egoísmo da minha parte não “cumprir o meu papel de mãe”.

foto 3

Amamentei durante 7 meses e assumo que nesse período apertei o botão de auto-destruição! Kkkkkkkk Engordei 13 kg e usei as roupas de grávida até a Duda completar 10 meses. Foi quando resolvi dar um basta em me ver todos os dias daquele jeito. Eu e o Fábio estávamos com a festa de casamento marcada para 13/04/2013. No dia 05/01/12, quando voltei do ano-novo, comecei minha RA. Perdi 13 kg em exatos 13 meses e voltei ao peso que tinha antes de engravidar.

O que eu sempre digo para as minhas seguidoras, quando elas me perguntam o que eu fazia pra não enfiar o pé na jaca na tpm, por exemplo, é: você não tem que emagrecer para o outro. É você que tem que estar se sentindo desconfortável com você mesma. Tem que ter um “gatilho”pra começar a mudança. E quando “jacar” não se martirize!

"Seja gentil sempre que possível. Sempre é possível." E não estou falando de ser gentil com os outros apenas. Aqui, falo de ser gentil COM VOCÊ. Isso foi uma das primeiras coisas que aprendi na marra na minha vida: afague-se, goste de você, se olhe no espelho e veja uma coisa boa. Tire proveito do que te ilumina! Eu já falei no meu Instagram isso, mas na minha primeira fase gorda -porque tive duas- eu além de estar acima do peso era cheeeeia de espinhas. Vocês acham que uma menina de 18 anos gosta de se ver assim? Não! Mas a minha mãe sempre falava: "lembre-se que nós somos mais que a casca. Você é uma menina carismática, atrai as pessoas com o seu jeito, não deixe isso se apagar em vc." E acho que essa "lavagem" funcionou comigo. Mesmo nos piores momentos da minha vida, eu sempre me fiz um "auto-cafuné", passei a não deixar que as críticas dos outros me atingissem tão na cara, tipo "murro" e sempre fiz com que meu bom humor me ajudasse a superar as coisas. Sou a fortaleza em pessoa? Não, estou beeem longe disso. Mas garanto a vocês que ser gentil com a gente mesma é o primeiro passo pra aprendermos a gostar de nós exatamente como somos. Admirar sim, o outro ( não tem mal nenhum nisso!), mas saber valorizar o que temos de bom e usar isso a nosso favor!

foto 1

Bom, quem me segue no Instagram, sabe que eu e a cozinha temos um problema sério de convivência. Rs. Antes da Duda nascer eu não fazia nem omelete, porque não gostava da cozinha e porque não sabia. Depois que ela nasceu, eu passei a me esforçar mais, porque quero que quando as amiguinhas dela venham lanchar em casa, eu saiba fazer alguma coisa além de pão com ovo kkkkkkkk

No Instagram, eu achei um perfil que adoro e tiro várias receitas de lá. É o @saboremforma. E foi de lá que tirei a receita que mais tenho feito hoje aqui em casa e que tornou-se a “nossa queridinha”: o quibe de salmão.
Eu costumo dizer que: “se eu faço, qualquer um faz”kkkkkkk

QUIBE DE SALMÃO

Kibe de salmao
Oleo de coco para untar
300 gramas de salmao
1/2 cebola
1/2 dente de alho
1 xicara de quinoa cozida
2 colher de sobremesa de mostarda dijon
1 pote de iogurte desnatado (200ml)
2 claras
Sal a gosto
Bater tudo no processador e colocar no forno medio por +- 30 min ou até dourar.

salmao

Instagram: blogdadebs
Blog: www.runningmammy.com.br
Fb: https://www.facebook.com/BlogDaDebs


Relacionados:


© Copyright 2019 - SHOW DE RECEITAS